sábado, 25 de setembro de 2010

Jacó, sua integridade

Tres pessoas bíblicas que são amplamente injuriadas e caluniadas; Jacó, Davi e Zaqueu.
Jacó como espertalhão, fraudador, etc.
Mas quando lemos os textos vemos claramente que não é bem assim. Vejamos a verdade sobre Jacó, pelos textos bíblicos.Veja como ele foi e continua sendo uma vitima.
Jacó, no seu nascimento segurava o calcanhar de Esaú e seu nome foi Jacó (cuja pronuncia em hebraico tem som aproximado de calcanhar).
Agora vejam bem, Esaú, o primogênito saiu perito caçador, homem do campo ao passo que Jacó era pacato homem de tendas, ou em outras palavras; homem caseiro.Podemos entender que era um homem de paz.
De fato Esaú denunciou seu irmão como trapaceiro por duas vezes. La em Gn 27:36 Esaú vendo que sua benção foi dada a Jacó associou o nome calcanhar com enganar, que tem pronuncia em hebraico muito semelhante.
Mas Jacó foi enganado por Labão, seu tio, por vinte anos. Se não bastasse seus filhos o enganaram seriamente por tres vezes: no caso de José que simularam ter sido comido de feras do campo e foi vendido a caravana de ismaelitas a caminho do Egito, Depois por 2 de seu filhos que mataram os filhos de Hamor. E por ultimo, por Ruben.
Quanto ao direito de primogenitura Jacó a comprou de seu irmão por um prato de cozinhado vermelho. Veja bem! Preste atenção! Jaco amava a Deus e sabia do valor do direito que adquiria. Diante disso voces acham que Jacó iria aconselhar seu irmão a não fazer esse negócio. Se não fosse com Jacó, seria com outro! Acontece que Esau por ser o predileto do pai, imaginava que na hora H seu pai iria pender pra o lado dele deixando Jaco no prejuízo. Mas não deu certo porque Rebeca entrou na historia e a mudou. A bíblia diz claramente que Esaú era profano e mau filho, tratando com desprezo a seus pais, e por conseqüência a Aliança. Vejam Hb 12:16 onde diz que Esaú era impuro e profano. Vejam Gn 25:34 onde diz que Esaú desprezou seus direitos e os vendeu a Jacó. Veja Gn 26:34 como Esaú era indigno das bênçãos pois não honrava e não buscava o bem estar de seus pais, tomando por esposa mulheres da região que não tinha a aprovação do pai e avô (Gn 27:46. O desatino de Esaú não para por ai. Em Gn 28 versos 6 a 9 ele de pirraça trouxe mais sofrimento a seus pais pelas companheiras que arrumou desobedecendo e contrariando seus pais. Desprezando o 4º mandamento de honrar pai e mãe.
Vejamos mais. Jacó em obediência a sues pais foi a Padã-Arã, percorrendo a pé cerca de 800 a 1000 km, e chegou a casa de seu tio Labão. Lá apaixonou por Raquel, sua prima, e trabalhou por ela 7 anos sem salário (o salário era ela, deveria ser muito atraente e virtuosa). Decorridos 7 anos na hora dele receber seu pagamento seu tio o enganou e introduziu no lugar de Raquel sua irmã Lia. Mas Jacó queria era Raquel e teve que se submeter a mais 7 anos de trabalho por ela. E trabalhou!
Depois desses 14 anos Jacó pediu salário pelo seu trabalho, entrou em acordo com seu tio e sogro e... novamente foi enganado por ele. Olhe atentamente Gn 31: 36 a 42 e vejam como Jacó foi vitima, mas o "Deus de Abraão, o Temor de Isaque" era com ele e o abençoou. É notável sua defesa a Labão e como Labão ficou calado pois estava errado. Gn 31:41 está escrito: “vinte anos permaneci em tua casa; catorze anos te servi por tuas duas filhas e seis anos por teu rebanho; dez vezes me mudaste o salário”. Vejam sua integridade: “Vinte anos estive contigo, as tuas ovelhas e as tuas cabras nunca perderam as crias, e não comi os carneiros de teu rebanho. Nem te apresentei o que era despedaçado pelas feras; sofri o dano; da minha mão o requerias, tanto o furtado de dia como de noite. De maneira que eu andava de dia consumido pelo calor, de noite, pela geada; e o meu sono me fugia dos olhos”.
Quando Jacó e Labão acertaram o salário de Jacó, Labão imediatamente fez separação dos rebanhos para que Jacó fosse prejudicado, mas Deus era com ele, e tanto era com ele que apareceu em sonhos e deu instruções como proceder para que não fosse prejudicado. É impressionante o que Deus fez e como Jacó se submeteu a seus pais em obediência, a Labão em integridade e a Deus em humildade. É impressionante!!! Vale a pena amar a Deus (Sl 37:4). Assim, Deus abençoou seu trabalho e falou como ele deveria  proceder. Sua estratégia (qualquer pessoa pode fazer o que Jacó fez com relação as varas, mas não dará certo a menos que Deus abençoe) era obediencia. Veja que Labão mudou dez vezes o salário de Jacó e ele pacientemente confiou em Deus. Em Gn 31:5 a 6 Jacó se justifica a suas mulheres e atribui a Deus sua riqueza. Legalmente e milagrosamente Deus transferiu a riqueza de Labão a Jacó; e com muita justiça já que ele foi trabalhador e honesto com seu tio.
Mas prestem, atenção, se Deus escolheu Jaco (Rm 9:13), se Deus o justificou, quem somos nos para difamar Jacó. Se anjos sairam ao seu encontro a sauda-lo quem são esses pregadores e mestres para chama-lo de enganador, defraudador, mentiroso, etc. Tenham paciencia!
Veja que Deus mesmo depois de haver mudado seu nome para Israel quando se identificava usava  o nome Jacó !Eu sou o Deus de Abraão, de Isaque e Jacó".