sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Deus: sua ação em minha vida.

Em 1976 nasceu meu filho, o André. Nasceu com 3.5 kilos e depois de 40 dias estava com 2.9 kg. Vitimado por uma grave doença que o emagreceu ficando pele e osso. Foi uma luta pelo seu tratamento. Inicialmente visitamos vários pediatras de Itumbiara e como a doença foi se agravando o internamos numa clinica infantil de Campinas - Goiania. Nesse hospital ele ficou internado , me parece 22 dias. Tomou soro e foi feito até transfusão de sangue, mas sua cura não teve sucesso.
Naturalmente que nessa aflição seguiu-se um  período intenso de orações e intercessões. Havia muitos  palpites, receitas caseiras e indicação pra ser benzido. Refutei todas essas coisas e decedi confiar no Deus das Escrituras. Mas selecionamos algumas pessoas que julgavamos ter piedade e pediamos a elas que orassem. Eu pessoalmente me debrucei em busca da ajuda do alto. Certa noite eu trabalhava na S/E Itumbiara, como operador, e como tinha muito tempo pra ler a Bíblia e orar, resolvi então, orar de hora em hora rogando a Deus a cura do meu filho. Certa feita após orar com o rosto em terra (cimento queimado) voltei à cadeira, peguei a Biblia e a abri aleatoriamente. Meu dedo parou exatament sobre o texto de Lucas 9:41 "E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! até quando estarei ainda convosco e vos sofrerei? Traze-me aqui o teu filho."  Isso foi um sinal bem claro de que Deus estava me ouvindo. Mas o que significava - trazei-me aqui o teu filho? Voltei a orar e a folear a Bíblia buscando mais esclarecimentos. E nada.
Então decidi que aquele "trazei-me o teu filho" significava que eu deveria ir a Goiânia, tirar o menino do hospital e leva-lo a um pediatra  chamado Dr. Vanderley. Feito isso, decidido, peguei o ônibus das 5 horas e cheguei em Goiania as 8 horas e segui imediatamente pro hospital. Lá chegando pedi pra retirar o garoto do hospital. Me disseram que não era bom mas como insisti eles liberaram o enfermo e desci pra casa de minha mãe na Vila Abajá. No caminho encontrei a mãe do menino, minha ex-esposa, e falei do que ocorreu durante minhas preces e descemos rumo a casa de minha mãe. A  uns cem  metros do  portão encontramos um grupo de vizinhas que pediram pra ver o menino e recomendaram um tal Dr. Valdemiro. Retruquei dizendo que iria levar ele no Dr. Vanderley. Mas adiante quase junto ao portão outro grupo de 2 senhoras olharam o André e recomendaram o Dr. Valdemiro. Disse-lhes que iria levar ele ao Dr. Vanderley. Ao adentrar o portão novamente outras ou outra vizinha recomendou o Dr. Valdemiro e... ai caiu a ficha. Entendi que Deus estava me dizendo pra levar o garoto ao Dr. Valdemiro. E à tarde o levamos. O Dr. Valdemiro prescreveu um tratamento caseiro, simples e barato. E o curou.
Mas vejam bem, em tudo isso a mão do Onipotente, em sua providência estava direcionando minhas decisões. É assim que Deus age. Louvado seja Ele para sempre.
O Hospita de Urgencias de Goiania = HUGO, tem o nome desse médico: Valdemiro Cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário