quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Jacó não foi um enganador - foi santo!

Jacó não foi um enganador. Não foi. Nem antes e nem depois de sua conversão - me parece que ja nasceu convertido. Desde cedo ele aprendeu a valorizar e a desejar as bençãos da aliança. Tanto que na primeira oportunidade ele negociou e adquiriu o direito de primogenitura. Ele a comprou porque ele era santo e desejava as coisas santas; já, seu irmão Esaú por ser profano a desprezou e a vendeu por um 
prato de lentilhas (Hb 12:16).
Se Jacó fosse um enganador, os anjos não sairiam ao seu encontro (Gn 32:1). Se Jacó fosse um fraudulento, um espertalhão, ele desprezaria o "Temor de Isaque", os espertos desse mundo não necessitam de Deus, mas Jacó não o largou enquanto não foi abençoado (Gn 32:26).
Se Jacó fosse um enganador, um mentiroso; Deus não seria o seu deus. Veja que o Senhor diz "Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó" ( Ex 3:15). Atente que de Abraão, Ele menciona o novo nome, e de Jacó Ele não menciona o novo nome - Israel.
Pregadores e professores, tenham cuidado na hora de expor a Palavra para não difamar aqueles que Deus honra!

Um comentário:

  1. Abençoado de Deus, até que enfim alguém para dizer o contrário e o correto, que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir